24 de ago de 2008

Últimas notícias, medalhas e refrões ao lado


Durante estes jogos olímpicos a China tem dado um show de simpatia com os turistas. O objetivo disso pode ser a singela e verdadeira vontade de descobrir um pouco mais da diversidade cultural da humanidade, ou a necessidade de nos enfiar produtos eletrônicos rabo acima.
Visando agradar o público, o governo de lá decretou que todos os chineses devem viver em constante espírito olímpico. Desta maneira, toda a população incluiu em sua agenda a prática de alguma modalidade esportiva em seu dia-a-dia, ao ponto do exército chinês instituir que durante os jogos todas as execuções de criminosos serão realizadas de modo olímpico.
Assim os condenados são mortos esportivamente, como o ladrão da foto acima condenado a ser morto no ringue. Durante a execução o réu tem suas mãos decepadas e é forçado a lutar contra sete fuzileiros do exército, que podem acertá-lo da cintura pra cima usando apenas os punhos.


Os jogos olímpicos são para poucos e sofisticados, por isso, a cada edição da maior festa dos desportos mundial, praticantes de esportes não-olímpicos fazem manifestações pacíficas buscando a atenção do Comitê Olímpico para a inclusão de suas modalidades esportivas entre as que já figuram no seleto grupo.
Na imagem acima vemos a manifestação dos praticantes holandeses de Jorei no estacionamento do maior estádio de Pequim, na tentativa de sensibilizar o público e o COI da importância de seu esporte.


Já é conhecida a atleta campeã da competição de Suvaco, disputada esta manhã na bela Beijing. As atletas bem que se esforçaram, mas as européias comprovam sua supremacia em ter o sovaco campeão. Sem irritação ou lesões causadas por depilações, as européias chutaram as concorrentes de outros continentes apresentando axilas bem peludas e torneadas.
Em entrevista coletiva, a equipe italiana afirmou que ter um suvaco cabeludo não é para qualquer atleta, e que cultivar pêlos despende muito esforço e dedicação.
Quando perguntadas sobre o preconceito que envolve este tipo de esporte muitas delas reagiram com silêncio rancoroso, deixando a resposta para capitã da equipe, Regginella Gina: “- Sofremos todo tipo de preconceito. Algumas de nós já passou pelo vexame de não poder entrar em países onde mulheres devem ser lisas como golfinhos como o Brasil. Muitas de nós fomos abandonadas por nossos maridos e filhos quando decidimos levar o esporte à sério. Mas nào nos importamos, somos unidas e temos o amor e sexo umas das outras para sobreviver”, encerra Gina.


Uma rápida olhada na concentração feita no vestiário do Estádio Olímpico de Pequim não deixa dúvida porque o russo Iggor se sagrou campeão da competição de Iggors das olímpiadas 2008.
Neste flash exclusivo vemos Iggor (de costas) cercado por seu preparador físico Iggor, seu técnico Iggor, seu assistente Iggor, e pelo vocalista e tecladista Iggor, da famosa banda de rock russa Tieitiuk, da qual Iggor é grande fã.

Nenhum comentário: